Se distro hopping é a doença, Gentoo é a cura ! – #209



Nesse video eu falo sobre as vantagens e desvantagens de se usar Gentoo, sobre como existem pessoas que dizem que o gentoo acabou com seu hábito de pular de distribuição linux.

O gentoo não é uma distro simples e fácil, ela apenas facilita o trabalho de quem já sabe o que quer de uma distribuição linux.

Nao se esqueca, se inscreva no canal, de um like e comente sempre.

==================

Outros videos interessante sobre o Gentoo

Que venham os próximos 200 vídeos ! – 🦗 #200

GentooBer #000 : Instalando o Gentoo em 2009 https://youtu.be/ARtFlbY0rMk

GentooBer #049 – Bate papo: Kernel, escalonadores, jogos e Shenzen

Condfigurando CCACHA – GentooBer #022

GentooBer #020 – Instalando o Wayland

GentooBer Xtra #001 – USE Flags na prática

GentooBer #001 instalação

GentooBer #066 — Gentoo em i3 de 2010

==================

Ajude o Canal:

pix / paypal : [email protected]

Nos siga em:

twitter: https://twitter.com/liquuid
mastodon: https://mastodon.social/@liquuid
telegram: https://t.me/joinchat/44v5HNvvK443MWRh
odysee: https://odysee.com/$/invite/@distrohopper:5

==================
#linux #gentoo #firefox #inkscape #gimp #blender #krita #kdenlive #thunderbird #benchmark #wayland #x11 #xorg #distrohopper #distro-hopper #liquuid

24 thoughts on “Se distro hopping é a doença, Gentoo é a cura ! – #209

  1. Vou acompanhar com prazer essa série, Ontem comecei um trabalho e estava em processo de ambientação, estava com o Fedora 35 com gnome (do jeito que ele vem) cara fiquei foi travado senti falta de algumas coisas pra me fazer produtivo, ainda bem que trocar a interface gráfica é fácil, Imagina ter que trocar a distro e preparar todo o ambiente de desenvolvimento novamente?!

    Depois que essa série terminar, quem sabe eu não dou uma volta no Gentoo (em ambiente controlado é claro). Sucesso e Pau na maquina!

  2. Se o cara tem uma maquina boa, a suposta "mais performance" dos binarios do gentoo ja nao é tao evidente, logo, sem justificativa.

    A grande questão do gentoo é mesmo o gerenciamento das dependencias, que se for ver é o que na maioria das vezes difere de verdade uma distro da outra.

    Tenho percebido que distros como o arch que se intitulam minimalistas, com mais e mais dependencias não tão necessarias, parece mesmo um desespero para evitar problemas, isso ta bem chato.

  3. Fala cara, consegue fazer um video sobre undervolting e controle do clock em linux?
    No windows eu uso o throttlestop e consigo diminuir consideravelmente a temperatura da CPU.
    Com o mesmo uso temperatura sai de 50 no windows 10 para 74 no Fedora 34.
    Valeu!

  4. e um funtoo pode ser mais adequado para quem tem um pouco menos de pratica? Ou sei lá o bentoo ou o redcore? E outra o meu hardware daria conta que é um xeon x3440 4/8 threads 8gb de ram e 1tb de hd e uma amd hd6570?

  5. Se gentoo é a cura então eu prefiro ficar doente.
    (o bom é que pra alguém me rebater vai precisar esperar 20 horas pra compilar um comentário no gentoo)
    =)

  6. Comecei a usar o Gentoo há 2 meses. Realmente ele exige uma curva de aprendizado maior por conta de suas possibilidades singulares na automatização na construção de seus pacotes. Diferente de outras distros que orientam a instalação de seus pacotes pelas suas dependências, o portage proporciona o oposto, é o usuário que orienta as dependências usadas na construção dos seus pacotes. Imagine poder "desenhar o carro que deseja comprar", com três rodas no lugar de quatro, movido a álcool, gás, eletricidade ou só diesel…enfim, com quais recursos deseja ter ou não. Na maioria das distros isso também é possível, só que com muuuuito mais dor de cabeça e trabalho, isso porque o portage já resolve as dependências e configuração das construções. A maior vantagem para eu foi o aprendizado. Construir o próprio Kernel e pacotes a partir da sub arquitetura para o próprio processador tornam o sistema mais responsivo e rápido talvez com um hardware mais poderoso, que não é o que possuo no momento. Nesse sentido, a relação "custo benefício" do Gentoo não serviu: Esperar horas e horas por compilações não resultou em uma performance tão superior aos binários genéricos o que me fez concluir que o Gentoo simplesmente não faz mais sentido para hardwares como de laptops antigos como o que me restou, inclusive, o ideal para o meu laptop é inclusive evitar o estresse do seu pobre dual core – um sobrevivente que me ajuda a concluir um TCC. Por isso tudo o Gentoo não me curou do hopping, quem assim o fez foi o Void Linux. Mas minhas anotações e aprendizado com o Gentoo valeram para um próximo desktop que pretendo montar. Valeu.

  7. Acho que paro no Arch, até porque já bato muita cabeça com ele kkkk,, não faço ideia dessas coisas de compilação.
    Liquid, clicar nos botões de aceitar os cookies nos sites abertos com a configuração padrão do Brave Browser ainda faz com que sejam bloqueados?

  8. Eu particularmente considero o Gentoo uma excelente distribuição pra quem está querendo aprender Linux a fundo mas acho que para por ai. É pouco prática se você quiser colocar as "coisas" pra funcionarem rapidamente. E tem uma outra questão interessante que é a seguinte: Se você deseja realmente aprender Linux a fundo Linux From Scratch não seria mais interessante nesse sentido? O que vocês acham?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *